Pick-upau online

 

Notícias+

Diretor do Instituto Biológico recebe pesquisadores da Pick-upau
Organização e órgão governamental discutem projetos e parcerias

11/02/2017 – Pesquisadores da Agência Ambiental Pick-upau estiveram na última semana no Instituto Biológico de São Paulo. Andrea Nascimento, diretora financeira; Viviane Rodrigues Reis, bióloga-chefe; o engenheiro agrônomo, Nelson Matheus Oliveira Junior e o CEO da Pick-upau, Julio Andrade foram recebidos pelo diretor do Instituto Biológico, Antônio Bastita Filho e pela coordenadora do Planeta Inseto, Harumi Hojo.

Pick-upau/Divulgação

Instituto Biológico de São Paulo.

Durante a visita, ativistas da Pick-upau conheceram as instalações do Museu do Instituto Biológico, o Planeta Inseto e o Recinto das Abelhas sem Ferrão, um dos interesses da organização para pesquisas sobre biodiversidade e pagamento por serviços ambientais. Durante o encontro discutiram sobre a importância dos insetos no ecossistema, questões sobre o serviço público voltado à pesquisa científica e suas aplicações para o desenvolvimento sócio-econômico-ambiental da sociedade.

Pick-upau/Divulgação

Pick-upau visita Instituto Biológico de São Paulo.

O Centro de Estudos e Conservação da Flora – CECFLORA, inaugurado em dezembro do ano passado, possui um insetário que foi construído com financiamento do Fundo Nacional para Mudança do Clima – FNMC, do Ministério do Meio Ambiente – MMA e com patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental. Neste momento a Pick-upau inicia sua coleção de insetos e estuda a instalação de um apiário experimental para o desenvolvimento de pesquisas com abelhas nativas sem ferrão.

Sobre a Pick-upau
A Agência Ambiental Pick-upau é uma organização não governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista 100% brasileira, fundada em 1999, por três ex-integrantes do Greenpeace-Brasil. Originalmente criada no Cerrado brasileiro, tem sua sede, próxima a uma das últimas e mais importantes reservas de Mata Atlântica da cidade São Paulo, o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga. Por tratar-se de uma organização sobre Meio Ambiente, sem uma bandeira única, a Agência Ambiental Pick-upau possui e desenvolve projetos em diversas áreas ambientais. Desde a educação e o jornalismo ambiental, através do Portal Pick-upau – Central de Educação e Jornalismo Ambiental, hoje com cerca de 50.000 páginas de conteúdo totalmente gratuito; passando por programas de produção florestal de espécies nativas de biomas brasileiros; reflorestamento de áreas degradadas e recuperação de fragmentos florestais; políticas públicas, através da atuação em conselhos; neutralização de gases de efeito estufa e mitigação às mudanças climáticas através do plantio de mudas; até a pesquisa científica, com ênfase na biodiversidade da fauna e flora.

Pick-upau/Divulgação

Pick-upau visita Instituto Biológico de São Paulo.

Sobre o CECFLORA
O Centro de Estudos e Conservação da Flora – CECFLORA é uma realização da Agência Ambiental Pick-upau que conta com financiamento do Fundo Nacional sobre Mudanças do Clima – FNMC, do Ministério do Meio Ambiente – MMA; patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental; apoio do Banco Itaú-Unibanco, através do Programa Ecomudança, da República Federal da Alemanha, do Fundo Nacional do Meio Ambiente – FNMA-MMA, além de outros parceiros que contribuem constantemente em nossas atividades científicas.

Sobre o Instituto Biológico
O Instituto Biológico (IB) oferece soluções significativas para o agronegócio e as transfere para o segmento produtivo. Contribui da melhor maneira para o desenvolvimento, a redução dos custos de produção, a inclusão social e a preservação ambiental, colaborando para o bem estar da população. O Instituto Biológico é o primeiro centro de formação de cientistas e de debate científico no Estado de São Paulo. Aqui foi discutida a criação da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e fundada a Sociedade Brasileira de Entomologia. Em reuniões semanais, abraçava-se o conteúdo da ciência no Brasil e no exterior, absorvendo o conhecimento dos participantes e dos conferencistas, provocando o ideal da ciência completa para o desenvolvimento do País. O Instituto Biológico tem como missão desenvolver e transferir conhecimento científico e tecnológico para o negócio agrícola nas áreas de sanidade animal e vegetal, suas relações com o meio ambiente, visando a melhoria da qualidade de vida da população.

Pick-upau/Divulgação

Pick-upau visita Instituto Biológico de São Paulo.

Seu grande desafio como instituição, hoje, é aliar um histórico de contribuições a um presente que exige excelência e prontidão de resposta a uma sociedade em profunda transformação, com alteração no perfil do controle das pragas e doenças, com interferência de fatores relacionados ao modelo de desenvolvimento econômico, às alterações ambientais, às migrações e ao intercâmbio internacional. Atuando na solução de problemas sanitários da agropecuária paulista e brasileira, o IB ganhou projeção internacional ao longo de seus 86 anos de existência. Nesse tempo, passou por várias reformas em sua organização. A mais recente aconteceu em 2002, quando da reorganização da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios - APTA, órgão que coordena os institutos de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA). Várias unidades no interior do Estado de São Paulo deixaram de fazer parte do Instituto Biológico e se aglutinaram em Pólos Regionais unindo-se às diversas instituições da SAA. Sua atividade científica é dividida entre o complexo de laboratórios da Sede pertencente aos Centros de Pesquisa e Desenvolvimento de Sanidade Animal (CPDSA), Vegetal (CPDSV), Proteção Ambiental (CPDPA), ULR (Produção de imunobiológicos), ULR (Laboratório de Pragas Urbanas). No Município de Descalvado, (Centro Avançado de Tecnologia do Agronegócio Avícola), aves de corte – e, em Bastos (Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento) – aves de postura. Em Campinas, Centro Experimental Central que, além de possuir vários laboratórios da área vegetal, mantém campos experimentais.
Não menos importantes, dando suporte a esses Centros, o IB conta com um Centro de Comunicação e Transferência do Conhecimento (CCTC) que executa, por meio de suas unidades, a divulgação Institucional e, o Centro de Administração da Pesquisa e Desenvolvimento (CAPD) que alicerça administrativamente as ações de todos os Centros Institucionais. A esse somatório de conhecimento, alia-se pesquisa, prestação de serviços, desenvolvimento tecnológico e produção de bens, com esforços direcionados para ações de grande impacto social. Fonte: Instituto Biológico
Saiba mais: http://www.biologico.sp.gov.br

Pick-upau/Divulgação

Pick-upau visita Instituto Biológico de São Paulo.

Sobre o FNMC
O Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (Fundo Clima) foi criado pela Lei n° 12.114/2009 e regulamentado pelo Decreto n° 7.343/2010. O Fundo é um instrumento da Política Nacional sobre Mudança do Clima (PNMC), instituída pela Lei n° 12.187/2009. Ele tem por finalidade financiar projetos, estudos e empreendimentos que visem à mitigação (ou seja, à redução dos impactos) da mudança do clima e à adaptação a seus efeitos. O Fundo Clima é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA) e disponibiliza recursos em duas modalidades, a saber, reembolsável e não reembolsável. Os recursos reembolsáveis são administrados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os recursos não reembolsáveis são operados pelo MMA. Um percentual de 2% da verba anual fica reservado para o pagamento do agente financeiro e quitação de despesas relativas à administração e gestão.
As fontes de recursos do Fundo Clima são:
Dotações consignadas na Lei Orçamentária Anual (LOA) da União;
Doações de entidades nacionais e internacionais, públicas ou privadas;
Outras modalidades previstas na lei de criação.
O Fundo é administrado por um Comitê Gestor presidido pelo secretário-executivo do MMA. O Comitê deve aprovar a proposta orçamentária e o Plano Anual de Aplicação de Recursos do Fundo, o PAAR. Ao final de cada ano, precisa elaborar relatórios sobre a aplicação das verbas. O órgão colegiado tem também a atribuição de estabelecer diretrizes e prioridades de investimento com frequência bienal. Por fim, o Comitê Gestor tem a função de autorizar o financiamento de projetos e recomendar a contratação de estudos.

Sobre a Petrobras
A Petrobras é uma sociedade anônima de capital aberto, cujo acionista majoritário é a União Federal (representada pela Secretaria do Tesouro Nacional), atuamos como uma empresa integrada de energia nos seguintes setores: exploração e produção, refino, comercialização, transporte, petroquímica, distribuição de derivados, gás natural, energia elétrica, gás-química e biocombustíveis.
Além do Brasil, estamos presentes em outros 17 países e somos líderes do setor petrolífero no nosso país. Expandimos nossas operações para estar entre as cinco maiores empresas integradas de energia no mundo até 2030.
Nossas ações e negócios se orientam por valores que incentivam o desenvolvimento sustentável, a atuação integrada e a responsabilidade por resultados, cultivando a prontidão para mudanças e o espírito de empreender, inovar e superar desafios.
Como forma de democratizar o acesso aos recursos e garantir a transparência, realizaremos seleções públicas nacionais e regionais no Programa Petrobras Socioambiental. Os processos seletivos serão elaborados com a participação de representantes de diferentes áreas da Petrobras, da sociedade civil e do governo. Quando abertas, as seleções públicas serão amplamente divulgadas no site da Petrobras e em outros meios de comunicação. Fonte: Petrobras
Saiba mais: www.petrobras.com.br

Da Redação
Fotos: Pick-upau/Divulgação

 
 
 
 
Copyright 2017 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
Fazendo você entender o Meio Ambiente por inteiro.