Patrocínio
 


 

Notícias+


US Bank Stadium é moderno, belíssimo e mortal (para aves)
Estádio usado pelo Super Bowl é uma armadinha para pássaros

11/04/2018 – Casa do Minnesota Vikings, o US Bank Stadium é a segunda arena mais nova da NFL (National Football League), liga esportiva profissional de futebol americano dos Estados Unidos. Inaugurada em 2016, o local foi palco da final entre New England Patriots e Philadelphia Eagles, no último dia 04 de fevereiro, os Eagles foram campeões.

A arena se destaca pela tecnologia, conforto e arquitetura arrojada. É completamente fechada e climatizada, apesar de quando vista de dentro tem-se a sensação de ser aberta, por conta de detalhes na cobertura com vidros transparentes. Esse detalhe e suas laterais espelhadas tornam-se uma armadinha mortal para pássaros.

Localizado em uma rota de migração de aves, conhecida como Mississippi Flyway, onde diversas espécies seguem o rio Mississippi, nos Estados Unidos e o rio Mackenzie, no Canadá. Segundo estudos, as aves utilizam a rota para migrar do Oceano Ártico para a Patagônia. Estudos indicam que o rio Mississippi, nos estados de Missouri, Arkansas, Mississippi e Louisiana seja o encontro dessas aves, devido a grande concentração registrada.


Reprodução

US Bank Stadium, casa do Minnesota Vikings.



As aves costumam usar essa rota porque não há montanhas ou colinas do trajeto, existem grandes concentrações de recursos hídricos e farta oferta de alimento. Cerca de 40% das aves aquáticas migratórias dos Estados Unidos usam essa rota. E por esse motivo o estádio é assunto para pesquisadores e ambientalistas, desde 2012.

Durante a execução do projeto do US Bank Stadium, o Departamento de Recursos Naturais do Estado de Minnesota, aconselhou a MSFA (Minnesota Sports Facilities Authority), dona da arena a revisar o projeto, com objetivo de evitar as colisões das aves. Os acidentes ocorrem porque os pássaros não conseguem perceber a existência do obstáculo por causa das grandes paredes de vidro transparente ou espelhado e acabam se chocando com as fachadas.


Um estudo realizado, em 2016, entre 14 de agosto e 7 de novembro, a National Audubon Society, registrou 74 colisões de aves com a estrutura da arena, dessas 60 foram fatais. Esses foram números registrados apenas pela equipe da Audubon, desconsiderando os pássaros mortos recolhidos pelo staff do estádio.

 

Quando existem árvores em volta dessas construções, os acidentes são ainda mais frequentes, pois a vegetação é refletida pela construção. Essas observações foram citadas em estudo da National Audubon Society, organização não governamental de conservação da natureza, fundada em 1905, na cidade de Nova York.


Pick-upau/Divulgação

Pesquisadoras fazem levantamento de avifauna no município de Ubatuba.



O US Bank Stadium possui 1,62 milhões de metros quadrados de construção e 18,5 mil metros de fachadas de vidros espelhados, tornando a arena bela e fatal para as aves migratórias. Um estudo realizado, em 2016, entre 14 de agosto e 7 de novembro, a National Audubon Society, registrou 74 colisões de aves com a estrutura da arena, dessas 60 foram fatais. Esses foram números registrados apenas pela equipe da Audubon, desconsiderando os pássaros mortos recolhidos pelo staff do estádio. Ainda segundo o relatório da organização, os números superam os registrados na arena antiga. Mesmo custando US$ 1,1 bilhão, a arena não conseguiu prever ou evitar esse dano à vida selvagem.

Casos como o do US Bank Stadium são mais comuns do que parecem. Esses acidentes são registrados em várias partes do mundo, inclusive no Brasil. E se engana quem pensa que essa armadilha para pássaros é exclusividade de grandes estádios, prédios, museus e outras construções mundo afora. Essa emboscada pode estar na sua casa. Basta uma janela ou parede de vidros sem cortinas que a armadilha está armada.

Mesmo em locais improváveis, esses acidentes ocorrem, como registrado na comunidade de Ubatumirim, Ubatuba, onde um sábia-una (Turdus flavipes) colidiu com uma janela envidraçada de um obra.

Pick-upau/Divulgação

Sabiá-una (Turdus flavipes) recolhido em Ubatuba para análise no CECFLORA, da Pick-upau, em São Paulo.



Ironicamente, no pior sentido da expressão, enquanto escrevíamos essa matéria recebemos uma ligação sobre mais uma colisão em São Paulo, de um filhote de gavião, não identificado, que se chocou com uma janela. A dona da casa foi aconselhada a ligar para o serviço de resgate de animais na capital paulista.

A Agência Ambiental Pick-upau, por meio do Projeto Darwin, mantém o Projeto Aves: Mata Atlântica, com patrocínio da Petrobras e realiza pesquisas científicas sobre comunidades de avifauna, levantamentos de populações; atividades de sensibilização socioambiental e programas de incentivo e fomento a práticas de preservação e conservação de habitats.

O Projeto Aves: Mata Atlântica é patrocinado pela @Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, desde 2015.


Da Redação
Fotos: Reprodução/Pick-upau

 
 
 
 
Copyright 2018 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
 
 

 

 
Patrocínio
 
 
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental