Saí-azul (Dacnis cayana)
 
 
Pica-pau-do-campo
Espécie campestre, terrícola e com vocalização estridente
 

01/06/2018 – (Picidae) Colaptes campestris é um pica-pau grande, atinge 32 centímetros. Ocorrem duas subespécies, Colaptes c. campestris que habita desde o Sul do Suriname, leste do Brasil, Bolívia, região central do Paraguai e Missiones na Argentina. Já o Colaptes c. campestroides, ocorre do Sul do Paraguai até o sudeste do Brasil, Uruguai e Centro da Argentina. No Brasil, o desmatamento ocorrido em áreas da Mata Atlântica e Amazônia para criação de fazendas e pastagens acabou por beneficiar a espécie.

Os lados da cabeça, pescoço e papo são amarelos. A coroa e a garganta são pretas. A garganta da subespécie Colaptes c. campestroides é branca. O macho possui faixas avermelhadas (brancas na fêmea) em ambos os lados da cabeça. O dorso é barrado de preto e branco e a rabadilha é branca, visível em voo. A região ventral é escamada de preto.

Reprodução/Pick-upau

Pica-pau-do-campo (Colaptes campestris).



Sua vocalização é forte e estridente. Provavelmente não utiliza o tamborilar como outras espécies de pica-paus.

Consome insetos, sobretudo, formigas e cupins.

Campestre, conspícuo e localmente comum. Vive em casais e às vezes em grupos com 8 a 10 indivíduos. Terrícola, captura insetos no solo, mas ao se sentir ameaçado, procura árvores ou grandes pedras para se proteger.

Habita pastos, plantações, parque e cidades. Além da Mata Atlântica, é visto no Cerrado, Caatinga, Pantanal e nos Pampas gaúchos. Realiza migrações curtas entre regiões campestres.

Nidifica em cupinzeiros arbóreos ou terrestres, em troncos secos ou em barrancos cortados por estradas e a fêmea põe de 4 a 5 ovos.

Reprodução/Pick-upau/Viviane Rodrigues Reis

Pica-pau-do-campo (Colaptes campestris).



Em comemoração ao centenário da aprovação da Lei do Tratado das Aves Migratórias (MBTA, na sigla em inglês), importantes instituições estrangeiras como National Audubon Society, National Geographic, BirdLife International e The Cornell Lab of Ornithology, oficializaram 2018 como o Ano da Ave. Aqui no Brasil, a Agência Ambiental Pick-upau também realizará uma série de ações para a promoção do Projeto Aves, patrocinado pela Petrobras, incluindo matérias especiais sobre as aves nas mais diversas áreas.

O Projeto Aves realiza diversas atividades voltadas ao estudo e conservação desses animais. Pesquisas científicas como levantamentos quantitativos e qualitativos, pesquisas sobre frugivoria e dispersão de sementes, polinização de flores, são publicadas na Darwin Society Magazine; produção e plantio de espécies vegetais, além de atividades socioambientais com crianças, jovens e adultos, sobre a importância da conservação das comunidades de avifauna.

O Projeto Aves é patrocinado pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, desde 2015.

Da Redação
Fotos: Pick-upau/Reprodução

 
 
 
Príncipe (Pyrocephalus rubinus)
 
 
 

 

     
       
       
Patrocínio      
 
       
       
   
 
_Acompanhe as ações e atividades do Projeto Aves
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental  
 
Copyright 2015-2018. Projeto Aves. © Agência Ambiental Pick-upau. Todos os direitos reservados.