Saí-azul (Dacnis cayana)
 
 
Arara-azul-grande
O maior psitacídeo do mundo
 

ARARA-AZUL-GRANDE
Anodorhynchus hyacinthinus (Latham, 1790)
Família: Psittacidae

23/10/2018 – Espécie monotípica, ou seja, não ocorrem subespécies. Ocorre no sudeste da Bolívia e nordeste do Paraguai. No Brasil, está presente no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Piauí, Pará, em Minas Gerais, na Bahia e antigamente também no Amapá.

Maior psitacídeo do mundo, atingindo 100 centímetros de comprimento. Tem o azul cobalto predominante; preto sob a asa e a cauda; bico grande e preto, mandíbula na base com uma faixa semilunar amarela.

Pick-upau/Reprodução/Viviane Rodrigues Reis

Arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus).



Habita buritizais, matas de galeria, cerradões e pantanal.

Alimenta-se de cocos de diferentes palmeiras, consumindo-os inclusive no solo. Para abrir os cocos da macaúba (Acrocomia sp.) utiliza um pedaço de madeira que coloca entre o bico.

No Mato Grosso nidifica em cavidades de árvores como do tamboril (Enterolobium sp.) e chichá (Sterculia apetala) e mais ao norte em buritis.

Voa em casal ou em pequenos grupos. Quando a oferta de comida é grande pode reunir-se em até 40 indivíduos.

A distribuição original foi muito reduzida devido à ocupação agropecuária, no pantanal a população declinou há algumas décadas, por causa de capturas ilegais para o comércio internacional. Sua população parece estar estável ou aumentando, pois muitos proprietários rurais passaram a protegê-las.

Pick-upau/Reprodução/Viviane Rodrigues Reis

Arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus).


Mas esta classificada na categoria Quase Ameaçada pela avaliação regional (Brasil – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio/Ministério do Meio Ambiente) e Vulnerável pela avaliação global (União Internacional para Conservação da Natureza, IUCN na sigla em inglês).

Em comemoração ao centenário da aprovação da Lei do Tratado das Aves Migratórias (MBTA, na sigla em inglês), importantes instituições estrangeiras como National Audubon Society, National Geographic, BirdLife International e The Cornell Lab of Ornithology, oficializaram 2018 como o Ano da Ave. Aqui no Brasil, a Agência Ambiental Pick-upau também realizará uma série de ações para a promoção do Projeto Aves, patrocinado pela Petrobras, incluindo matérias especiais sobre as aves nas mais diversas áreas, como na ciência.



O Projeto Aves realiza diversas atividades voltadas ao estudo e conservação desses animais. Pesquisas científicas como levantamentos quantitativos e qualitativos, pesquisas sobre frugivoria e dispersão de sementes, polinização de flores, são publicadas na Darwin Society Magazine; produção e plantio de espécies vegetais, além de atividades socioambientais com crianças, jovens e adultos, sobre a importância da conservação das comunidades de avifauna.



O Projeto Aves é patrocinado pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, desde 2015.

Da Redação/Viviane Rodrigues Reis
Fotos: Reprodução/Viviane Rodrigues Reis

 
 
 
Príncipe (Pyrocephalus rubinus)
 
 
 

 

     
       
       
Patrocínio      
 
       
       
   
 
_Acompanhe as ações e atividades do Projeto Aves
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental  
 
Copyright 2015-2018. Projeto Aves. © Agência Ambiental Pick-upau. Todos os direitos reservados.