Talha-mar (Rynchops niger)
 
 
Pick-upau leva ação contra tráfico de animais silvestres ao ECOSP
Pick-upau distribui 600 livros durante o ECOSP 2015
 

27/04/2015 – O Novotel Center Norte, localizado em São Paulo, foi o local da edição de 2015 do ECOSP que apresentou palestras, feira de artesanato e stands. A Agência Ambiental Pick-upau foi uma das organizações do terceiro setor presentes no evento ao lado do Greenpeace-Brasil.

Pick-upau/Divulgação

ECOSP 2015.


A Pick-upau levou ao Novotel Center Norte uma ação de conscientização e sensibilização sobre a perda de biodiversidade e o tráfico de animais silvestres, em parceria com a Polícia Ambiental do Estado de São Paulo. Durante os dois dias de evento, a Pick-upau distribuiu cerca de 600 livros Ecocidadão, da Coleção Cadernos de Educação Ambiental, produzidos pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente de São Paulo.

Ativistas da Pick-upau também divulgaram projetos que estão sendo realizados no Estado de São Paulo, como o plantio de 50.000 mudas em áreas do Sistema Cantareira e a realização de pesquisas científicas sobre produção florestal, restauração ecológica, reflorestamento de matas ciliares entre outros temas de biodiversidade, em parceria com o Fundo Nacional de Mudança para Clima (FNMC), do Ministério do Meio Ambiente. Além do projeto Aves da Mata Atlântica que está sendo realizados nos municípios de Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Bertioga, com patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

+ Mais

O VII Encontro Ambiental de São Paulo (VII EcoSP), evento, promovido pela Federação Nacional dos Engenheiros e Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo, consolida-se como importante fórum de debates sobre desenvolvimento sustentável.

A iniciativa integra o projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento” – lançado pela FNE em 2006 e atualizado em 2009, cuja plataforma defende a retomada do crescimento econômico com preservação do meio ambiente e inclusão social.

Pick-upau/Divulgação

ECOSP 2015.


Desafios - “Queremos ampliar as discussões sobre os rumos da economia brasileira, sem comprometer os recursos naturais para as gerações futuras. Desenvolver soluções para assegurar acesso a esses recursos à grande maioria da população e, portanto, qualidade de vida é o desafio colocado aos engenheiros”, destaca Murilo Celso Pinheiro, presidente da FNE e do Seesp.

O secretário de Estado da Habitação, de São Paulo, o deputado federal Rodrigo Garcia, participou na manhã desta quinta-feira (23/4) da cerimônia de abertura da sétima edição do EcoSP - Encontro Ambiental de São Paulo, no Novotel Center Norte, na Capital, representando o governador Geraldo Alckmin. Idealizado e organizado pelo SEESP – Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo e pela FNE – Federação Nacional dos Engenheiros, é um encontro para debater sustentabilidade e boas práticas ambientais, no qual Rodrigo pôde falar das iniciativas da Secretaria nesse sentido.

Pick-upau/Divulgação

ECOSP 2015.


O secretário elogiou o pioneirismo do Sindicato dos Engenheiros ao propor o primeiro curso de graduação em Engenharia de Inovação no Brasil. “Quando estive à frente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, tive a oportunidade de conhecer o trabalho desses profissionais que, há muito tempo, auxiliam o governo paulista na busca de soluções criativas. Hoje, como secretário da Habitação, posso verificar que essa parceria se estende em diversas áreas”, disse.

Rodrigo Garcia citou ainda as iniciativas da CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano, que ampliaram o programa de qualidade nas moradias populares. Foram introduzidos novos equipamentos nas unidades construídas pela Companhia, como aquecedores solar, bacias sanitárias com volume de descarga e individualização dos medidores de água.

Pick-upau/Divulgação

ECOSP 2015.


Ao final do discurso, o secretário destacou também duas importantes ações da pasta que envolvem a proteção ambiental e o atendimento à população de maior vulnerabilidade: o Programa Serra do Mar e o Projeto Litoral Sustentável, articulados em parceria com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente e do BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento.

“O Governo do Estado tem investido muito na recuperação de áreas degradadas do litoral paulista, não apenas no setor de saneamento, mas também da Habitação. Hoje, milhares de famílias já foram removidas das áreas de risco e de proteção ambiental. São ações que estão em curso e que visam à qualidade de vida da população”, concluiu.

Pick-upau/Divulgação

ECOSP 2015.


A programação da EcoSP segue até esta sexta (24/4), no Novotel Center Norte. Durante o evento, estão previstos debates sobre questões relativas à inovação, tecnologia e sustentabilidade. Simultaneamente às palestras, é possível conferir também a tradicional mostra de produtos reciclados e serviços ecologicamente corretos. Com informações da Secretaria de Estado da Habitação.

+ Mais

Autoridades e estudantes de várias universidades paulistas prestigiaram o início dos trabalhos da sétima edição do Encontro Ambiental de São Paulo (VII EcoSP), na manhã desta quinta-feira (23/4), na Capital paulista. A atividade, promovida pelo SEESP e pela Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), que termina nesta sexta-feira (24), tem como tema básico o desenvolvimento com sustentabilidade. À abertura do evento, o vice-presidente do sindicato, João Carlos Gonçalves Bibbo [foto ao lado], deu boas-vindas aos participantes e destacou que a iniciativa tem contribuído, ao longo dos anos, com discussões fundamentais para o País, destacando, entre elas, água, energia, saneamento básico e resíduos sólidos. “Os grandes conhecimentos ampliarão a nossa visão em relação ao desenvolvimento sustentável, que deve ser aplicado, inclusive, ao nosso dia a dia.”

Em 2015, observou o dirigente sindical, o encontro acrescenta importante assunto que é o da inovação aliada à sustentabilidade. Nesse sentido, disse que o sindicato e a FNE também dão sua contribuição com a concretização do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), que iniciou o seu primeiro ano letivo em março último. “Contribuímos com o pensamento da sustentabilidade com o nosso Isitec.”

Pick-upau/Divulgação

ECOSP 2015.


Garcez EcoSP 2Para o coordenador do evento e vice-presidente do SEESP, Carlos Alberto Guimarães Garcez [foto ao lado], a grande missão do EcoSP é não só debater, mas transmitir as boas práticas ambientais. “Temos a obrigação de compartilhar essas informações com a sociedade.”

O secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo do município de São Paulo, Artur Henrique da Silva Santos, em sua fala, parabenizou aos engenheiros que vêm discutindo, de forma pioneira e há muito tempo, a questão do desenvolvimento sustentável. Para ele, tal debate sobre o modelo a seguir tem alguns pilares fundamentais, destacando o de aliar crescimento econômico com distribuição de renda e preservação do meio ambiente. “Para atingir esse objetivo, temos vários desafios pela frente, como gerar novas ideias e propostas com investimentos públicos e privados em mobilidade urbana, na crise dos recursos hídricos e até em garantir o trabalho decente, combatendo a desregulamentação do mundo do trabalho”, afirmou, referindo-se ao projeto, recentemente aprovado pela Câmara dos Deputados, que amplia a terceirização para a atividade-fim. E finalizou dizendo que “o sonho de todos nós é vivermos com melhor qualidade de vida”.

Pick-upau/Divulgação

ECOSP 2015.


O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, também agradeceu à categoria pelo seu empenho em tão importante assunto para a humanidade, lembrando que participa do EcoSP desde os seus primórdios, quando era realizado na cidade de Taubaté, no Vale do Paraíba. “A engenharia pensa o nosso desenvolvimento a longo e médio prazo”, afirmou, parabenizando a inclusão dos recursos hídricos na pauta da atividade, “precisamos muito desse debate, e a contribuição da categoria é fundamental”. Jardim aproveitou para reivindicar o acréscimo de outro assunto, o da agricultura. “O Brasil precisa de políticas públicas mais perenes, e a engenharia pode contribuir para isso. O País ganha muito quando o sindicato dos engenheiros realiza esses encontros.”

Combater a cultura do desperdício
Para o secretário estadual de Energia, João Carlos de Souza Meirelles, estamos numa fase de transição e nada melhor que a engenharia para ajudar nesse processo, com a apresentação de propostas e ideias no sentido de melhorar a vida da população. Meirelles defende a discussão, urgente, do destino do lixo, de outras fontes de energias renováveis, como a utilização do bagaço de cana. Por isso, acredita que os estudantes de engenharia são essenciais para pensar o desenvolvimento respeitando-se os recursos naturais. Nesse sentido, o secretário de Habitação do Estado, Rodrigo Garcia, realçou o pioneirismo do SEESP com a criação do Isitec, ajudando a criar inovação nas áreas de energia, agricultura e habitação, principalmente.

Da Redação
Com informações da SEESP, Secretaria da Habitação
Fotos: Pick-upau / Divulgação

 
 
 
Periquito-rico (Brotogeris tirica)
 
 
 

   
 
_Acompanhe as ações e atividades do Projeto Aves
     

 

     
             
             
  Patrocínio          
   
             
             
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental  
 
Copyright 2015-2019. Projeto Aves. © Agência Ambiental Pick-upau. Todos os direitos reservados.