Talha-mar (Rynchops niger)
 
 
Instituições estrangeiras declaram 2018 o Ano das Aves
Aqui no Brasil, a Agência Ambiental Pick-upau promove diversas ações com o Projeto Aves: Mata Atlântica
 

26/03/2018 – Em comemoração ao centenário da aprovação da Lei do Tratado das Aves Migratórias (MBTA, na sigla em inglês), importantes instituições estrangeiras como National Audubon Society, National Geographic, BirdLife International e The Cornell Lab of Ornithology, oficializaram 2018 como o Ano da Ave.

Ao longo do ano, estas instituições e mais de 150 organizações participantes, irão celebrar as aves, através de canais como revistas, televisão, mídias sociais e outros meios de comunicação. Mensalmente, ações simples de conservação serão enviadas, através de boletins informativos, para as pessoas que se cadastrarem no site do Audubon (http://www.audubon.org/yearofthebird). Em fevereiro, entre os dias 16 e 19, as pessoas realizaram contagens das espécies que habitam seu quintal ou jardim, durante pelo menos 15 minutos, atuando como cientistas cidadãos.

Pick-upau/Divulgação

Caneleiro-de-chapéu-preto (Pachyramphus validus) registrado na Praia da Fazenda, em Ubatuba.


Segundo Thomas Lovejoy, biólogo e professor da George Mason University, de Virginia, nos Estados Unidos, ex presidente da World Wildlife Fund (WWF), proteger as aves é fundamental. “Se você cuidar dos pássaros, você cuida da maioria dos grandes problemas ambientais do mundo”, diz o biólogo norte americano e padrinho da biodiversidade, que criou o termo diversidade biológica, em 1980.

 
“Se você cuidar dos pássaros, você cuida da maioria dos grandes problemas ambientais do mundo”

 

Sem dúvida, proteger as aves é importante e necessário, pois elas proporcionam diversos serviços ambientais, como dispersão de sementes, polinização de flores, controle de insetos, além de fomentar o turismo local com a prática de observação de aves.

Pick-upau/Divulgação

Saíra-sete-cores (Tangara seledon) na Praia do Estaleiro, em Ubatuba.


Pelas últimas contagens do Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos, o Brasil é o segundo país com a maior quantidade de espécies, 1919, atrás apenas da Colômbia. As aves são muito estudadas, pois a maioria é diurna e são fáceis de serem visualizadas. Além de atraírem o olhar de muitas pessoas, com suas cores vibrantes e de diversos tons, sobretudo, os machos de muitas espécies.

A Agência Ambiental Pick-upau, por meio do Projeto Aves, patrocinado pela Petrobras, realiza diversas atividades voltadas ao estudo e conservação das aves. Pesquisas científicas são publicadas na Darwin Society Magazine, como levantamentos quantitativos e qualitativos, pesquisas sobre frugivoria e dispersão de sementes, polinização de flores, produção e plantio de espécies vegetais, além de atividades socioambientais com crianças, jovens e adultos, sobre a importância de sua conservação.

Pick-upau/Divulgação

Guaxe (Cacicus haemorrhous) na Praia de Camburi, na costa norte de Ubatuba, na divisa com o Rio de Janeiro.

 

O Projeto Aves é patrocinado pela @Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, desde 2015.

Da Redação
Fotos: Reprodução/Pick-upau

 
 
 
Periquito-rico (Brotogeris tirica)
 
 
 

 

     
       
       
Patrocínio      
 
       
       
   
 
_Acompanhe as ações e atividades do Projeto Aves
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental  
 
Copyright 2018 © Agência Ambiental Pick-upau. Todos os direitos reservados.