Patrocínio      
     
 
Talha-mar (Rynchops niger)
 
 
Águias ‘estouram’ conta de celular de ONG russa
Aves voaram para além da cobertura da operadora dos pesquisadores
 

29/10/2019 – Indivíduos de águias-da-estepe deram um ‘prejuízo’ financeiro ao programa de rastreamento do Siberian Environmental Centre, localizado na Rússia. As aves voaram para o Irã e acabaram transmitindo uma enorme quantidade de dados de GPS.

Como os dados são transmitidos por celular, o roaming foi acionado e as contas dispararam. As águias voaram além da cobertura da operadora dos pesquisadores e para quitar a dívida tiveram que recorrer a um financiamento coletivo na internet.

Reprodução/Yelena shnaider/Telegram

Min nasceu perto da cidade de Minusinsk na Rússia.



As aves fazem parte de um projeto de monitoramento e conservação da instituição russa. No trabalho os cientistas acompanham treze espécies de águias ameaçadas, que costumam migrar para África, Oriente Médio e Ásia Central.

As aves de rapina recebem um aparelho de monitoramento, com um cartão de memória de celular que registra seu trajeto. Por doze vezes ao dia, o equipamento registra a localização das aves, enviando mensagens de texto com as coordenadas aos pesquisadores na Rússia.

Min, uma das águias-da-estepe, que nasceu na cidade de Minusinsk (Rússia), estava sobrevoando o Cazaquistão no verão, mas mudou seu caminho para o Irã, causando um interrompimento na transmissão de dados.

Reprodução/Nirav Bhatt/Facebook

A águia Min com seu dispositivo GPS na Índia.



Quando pousou em solo iraniano, o equipamento voltou a funcionar e passou a enviar centenas de mensagens aos pesquisadores, causando um gasto diário de 7 mil rublos (R$ 438,94, na cotação atual). O custo do roaming no Irã era bem mais caro que no Cazaquistão.

“Mas Min foi um bom garoto e há uma semana ele deixou o Irã e foi para a Arábia Saudita, onde as mensagens são mais baratas”, disse a ornitologista Yelena Shnaider, ao jornal britânico The Telegraph.

Segundo Shnaider, outras três aves também esgotaram os créditos dos celulares quando voaram para Irã, Tajiquistão e Turcomenistão. Com a campanha online realizada pela instituição, foi possível arrecadar cerca de 250 mil rublos (R$ 15.675,36), suficiente para monitorar as aves até o fim do ano.


O Siberian Environmental Centre informa que monitorar as aves é importante para saber como as espécies ameaçadas de extinção podem sofrer riscos e perigos em suas rotas migratórias, como por exemplo, a caça ilegal.

Projeto Aves realiza diversas atividades voltadas ao estudo e conservação desses animais. Pesquisas científicas como levantamentos quantitativos e qualitativos, pesquisas sobre frugivoria e dispersão de sementes, polinização de flores, são publicadas na Darwin Society Magazine; produção e plantio de espécies vegetais, além de atividades socioambientais com crianças, jovens e adultos, sobre a importância da conservação das comunidades de avifauna. O Projeto Aves é patrocinado pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, desde 2015.

Da Redação, com informações do Telegraph e Galileu
Fotos: Reprodução

 
 
 
Periquito-rico (Brotogeris tirica)
 
 
 

 

     
       
       
Patrocínio      
 
       
       
   
 
_Acompanhe as ações e atividades do Projeto Aves
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental  
 
Copyright 2015-2019. Projeto Aves. © Agência Ambiental Pick-upau. Todos os direitos reservados.