São Paulo, SP – Brasil
 
  +Blog da Pick-upau
   
  09/10/2013
  Pick-upau é destaque em livro sobre história recente do IBT
 

Organização é citada inúmeras vezes por parcerias dos últimos anos

00/10/2013 – Livro sobre o Jardim Botânico de São Paulo “Um segmento de história construindo uma grande 2005-2011”, conta a trajetória de eventos, campanhas e ações do JB nos últimos anos. O trabalho organizado pela ilustradora Marília Vazquez Aun teve inicio em 2009 e apresenta algumas estratégias adotadas para o estimulo da visitação do Jardim Botânico, sempre com enfoque nas atividades culturais e ambientais. O Trabalho traça um perfil do visitante, como aspecto socioeconômico e motivação para conhecer o JB, avalia a comunicação visual adotada nesses anos, a infraestrutura e outros aspectos ligados a visitação.

Entre simpósios, exposições fotográficas, eventos, campanhas, inaugurações de projetos e obras, a Agência Ambiental Pick-upau foi citada em diversas ações, sendo reconhecida pela autora e pelo próprio Jardim Botânico por sua atuação, não só no JB, mas em todo o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, desde quando passou a integrar o CONDEPEFI – Conselho de Defesa do Parque, em 2008.

Veja a publicação completa

Sobre o Pick-upau
O Pick-upau é uma organização não governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista 100% brasileira dedicada a preservação e a manutenção da biodiversidade do planeta. Fundada em 1999, por três ex-integrantes do Greenpeace-Brasil e originalmente criada no Cerrado brasileiro, tem sua base, próxima a uma das últimas e mais importantes reservas de mata atlântica da cidade São Paulo, a maior metrópole da América Latina. Por tratar-se de uma organização sobre Meio Ambiente, sem uma bandeira única, o Pick-upau possui e desenvolve projetos em diversas áreas ambientais.
Saiba mais: www.pick-upau.org.br

Sobre o Jardim Botânico
O Jardim Botânico de São Paulo abriga coleções de plantas vivas e não vivas identificadas e catalogadas, as quais recebem tratamentos especiais que dão longevidade a esse patrimônio. As coleções não vivas são exemplares preservados, inteiros ou em partes. Considerado um museu vivo, o Jardim Botânico realiza pesquisas destinadas ao conhecimento e à conservação da biodiversidade.
Saiba mais: www.ibot.sp.gov.br

Sobre o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga
Também conhecido como Parque do Estado ou Parque da Água Funda, o PEFI tem sua origem no século XIX, precisamente em 12 de setembro de 1893. A partir da Lei de 17 de agosto de 1892 que autorizava o reforço do abastecimento de água em São Paulo, resultou o Decreto Estadual nº 204 de 12 de setembro de 1893 que declarou de utilidade pública os terrenos da Bacia do Ribeirão Ipiranga, pertencente à época a diversos proprietários. O parque inicialmente englobava uma área de 6.969.000 m2, cerca de 22% maior do que é hoje. A área do parque evidência suas qualidades e riquezas naturais que o coloca ainda como referência na área dos conhecimentos científicos voltados para a botânica e a zoologia. Na década de 1920 instala-se no PEFI o Horto Botânico, hoje denominado Jardim Botânico.
Saiba mais: www.condepefi.sp.gov.br

Reprodução


Da Redação
Fotos: Reprodução
 
  Postado às 16h35
 
|
  07/10/2013
  Britânico vai ao Sri Lanka para fazer filme e resgata filhote de esquilo
 

O britânico Paul Williams, que trabalha na BBC fazendo filmes de natureza, fez um novo amigo enquanto grava um programa sobre a vida selvagem no Sri Lanka: é Rob, um filhote de esquilo. Segundo o site do “Daily Mail”, Paul encontrou Rob num estacionamento e não conseguiu localizar a mãe do bichinho, mesmo usando uma câmera especial com um detector térmico, que permite localizar ninhos na floresta. Ele usa o equipamento para fazer seus filmes.

Com receio de que Rob morreria se fosse abandonado, o britânico resolveu levá-lo consigo enquanto busca uma solução para o pequeno roedor, de preferência uma forma de devolvê-lo à natureza. Paul diz que adoraria levar o esquilo para Europa, mas crê que isso seja difícil. “Estou pensando no que é melhor para o Rob, já que é improvável que eu seja autorizado a levá-lo ao Reino Unido”, publicou no Twitter. Além de tudo, os esquilos não se adaptam bem como animal de estimação.

Reprodução/Facebook/Ironammonite

Rob foi encontrado num estacionamento.
O bichinho não se importa muito com o lugar onde vai dormir.
Rob passa boa parte do tempo dormindo.

Do G1, em São Paulo
 
  Postado às 16h07
 
|
  07/10/2013
  Cientistas descobrem caracol 'transparente' em cavernas da Croácia
 

Cientistas da Croácia e da Alemanha descobriram em um dos sistemas de cavernas subterrâneas mais profundos do mundo uma nova espécie de caracol que leva nas costas uma “casa de vidro”. Na verdade, trata-se da concha do molusco que é transparente.

A espécie foi encontrada na Croácia, na região das cavernas de Lukina Jama, que alcançam profundidade de até 1,3 km.

O novo molusco, descrito na publicação científica “Subterranean Biology”, foi encontrado a uma profundidade de 980 metros e recebeu o nome de Zospeum tholussum. De acordo com a descrição, este animal não enxerga direito.

Segundo os cientistas, o caracol “translúcido” vive em ambientes próximos da área de drenagem da caverna e de água corrente. Isto sugere que esses animais não são imóveis. Apenas um exemplar deste caracol foi encontrado, o suficiente para realizar sua descrição.

J. Bedek/Creative Commons

Na imagem, é possível ver vários ângulos da concha desta nova espécie de caracol.

J. Bedek/Creative Commons

Exemplar de caracol da espécie Zospeum tholussum, encontrado em cavernas subterrâneas da Croácia.

Do G1, em São Paulo
 
  Postado às 16h01
 
|
  07/10/2013
  Animal ameaçado de extinção será reproduzido em cativeiro, no Pará
 

Um projeto inédito na região norte vai reproduzir, em cativeiro, o cachorro vinagre, animal ameaçado de extinção. A iniciativa será realizada na floresta nacional de Carajás, sudeste do Pará.

O casal de animais chegou ao Parque Zoobotânico de Parauapebas há pouco mais de um ano, ainda filhotes. No mês de setembro, os dois animais foram colocados em um ambiente feito especialmente para a reprodução da espécie em cativeiro.

O cachorro vinagre é um mamífero de médio porte e recebeu este nome popular devido à pelagem de cor marrom-avermelhada. O animal se alimenta basicamente de pequenos roedores.

A reprodução do mamífero, em cativeiro, faz parte de um projeto nacional, desenvolvido pelo Instituto Chico Mendes (ICM). “O plano de ação nacional leva em conta várias ações para preservação da espécie, como proibição de caças e dominação da técnica de reprodução em cativeiro”, explica Frederico Drumond, Chefe da Floresta Nacional de Carajás.

O parque zoobotânico em Parauapebas, que fica dentro da floresta nacional, já possibilitou o nascimento de outros animais ameaçados de extinção, como onças pintadas, urubu-rei e arara-jubas.

Reprodução/ TV Liberal

Casal de cachorros vinagres, espécie ameaçada de extinção, será reproduzida no Parque de Carajás.

Do G1
 
  Postado às 15h55
 
|
  07/10/2013
  Colisão com torre eólica já matou 67 águias em 5 anos nos EUA, diz estudo
 

Estudo publicado nos Estados Unidos aponta que ao menos 67 águias morreram nos últimos cinco anos após colidirem com torres de energia eólica, um número que, segundo cientistas, é preocupante e pode ser ainda maior.

A pesquisa, publicada "Journal of Research Raptor", é uma das primeiras contagens de mortes de águias atribuídas à crescente indústria de energia eólica do país, considerada um dos pilares do plano do presidente Barack Obama para reduzir a poluição global, responsável pelo aumento da temperatura e pelas mudanças climáticas.

Parques eólicos são aglomerados de turbinas com tamanhos que podem chegar ao de um prédio de 30 andares. Embora as lâminas parecem se mover lentamente, elas podem atingir velocidades altas nas pontas.

Os cientistas dizem que fazendas eólicas em dez estados dos EUA já mataram ao menos 85 águias desde 1997, sendo que a maioria dos óbitos ocorreu entre 2008 e 2012, período que coincide com a expansão das fazendas eólicas. Os estudiosos afirmam que o número de óbitos pode ser muito maior, já que as empresas relatam poucos casos e de forma voluntária.

A maioria dos óbitos (79) foram de águias-douradas que colidiram com as turbinas. Uma delas, segundo o estudo, foi eletrocutada por linhas de energia. De acordo com o vice-presidente da Associação Americana de preservação de pássaros, tais informações são um “registro alarmante e preocupante”.

A Associação Americana de Energia Eólica informou em comunicado que o total de mortes causadas pelas usinas eólicas é muito menor se comparado a outras causas. O grupo informou que trabalha junto ao governo e a grupos ambientais para encontrar formas de evitar que novas águias sejam vítimas.

De acordo com o Departamento de Pesca e Vida Selvagem, há investigações abertas sobre a morte de 18 pássaros envolvendo instalações eólicas. Sete delas foram encaminhadas ao Departamento de Justiça.

Noah Berger/AP

Turbinas para energia eólica são vistas em Altamont Pass, na Califórnia, no dia 12 de maio.

Noah Berger/AP

A águia dourada Solomon perdeu parte de sua asa esquerda em um catavento.

Da AP/G1
 
  Postado às 15h47
 
|
  07/10/2013
  Abelhas surpreendem apicultores ao começar a produzir mel verde
 
Abelhas de uma colmeia na cidade de Bernin, no sul da França, começaram a produzir mel em vários tons de verde. A mudança misteriosa intrigou os apicultores. Depois de analisar a situação, o apicultor amador Maxime Favier diz acreditar que elas têm coletado açúcar de xaropes e sucos artificiais em uma fábrica que fica próxima ao local.

Reuters/Emmanuel Foudrot

O apicultor Maxime Favier mostra um vidro de mel verde produzido por suas abelhas.

Reuters/Emmanuel Foudrot

Imagem mostra favo de mel com cor verde fora do comum.

Reuters/Emmanuel Foudrot

Favier mostra a diferença de cor entre o mel verde e o mel comum.

Da Reuters/G1
 
  Postado às 15h40
 
|
  07/10/2013
  Raro panda marrom e branco é visto em área de conservação na China
 

Animal tem cerca de quatro anos e foi fotografado comendo uma cenoura.
Panda gigante foi inicialmente descoberto em 2009, quando era um bebê.

Um raro panda gigante em tons de marrom e branco foi visto em uma área de conservação natural na província de Shaanxi, na China. O animal tem quatro anos e foi encontrado quando era um bebê, em 2009, de acordo com a imprensa local.

China Daily/Reuters


Da Reuters/G1
 
  Postado às 15h33
 
|