Patrocínio
 


 

Corte francesa proíbe caça de aves canoras com armadilhas de cola
França era o único país da União Europeia que mantinha a prática

21/07/2021 – Uma ótima decisão para a conservação da biodiversidade. O mais alto tribunal de apelações da França decidiu que a caça de aves canoras, por meio de armadilhas de cola, é ilegal e que a prática viola a legislação da União Europeia.

Durante décadas, caçadores, sobretudo no sul da França, utilizam a armadilha com galhos e cola para capturar essas aves, por vezes usando também o canto de outras aves presas em gaiolas para atraí-las. Segundo esses caçadores, as aves são usadas para esporte ou alimentação.


Reprodução/Maxpixel

 



Os caçadores afirmam que essas aves canoras são soltas depois ilesas, mas conservacionistas dizem que a técnica captura uma infinidade de espécies e costuma deixar os indivíduos feridos, incluindo penas arrancadas ou danificadas. No ano passado a Agência Ambiental Pick-upau solicitou ao presidente Emmanuel Macron, para que transformasse a suspensão, aplicada à época, como uma ação definitiva e permanente no território francês.

A legislação europeia proíbe essa prática desde 1979, com a justificativa de que o processo é cruel e perigoso para espécies, sobretudo, aquelas ameaçadas. Apesar da lei, a França persistia em manter a autorização, através de um decreto de 1989, que permitia essa captura com cola, com a justificativa de que essa captura fosse “seletiva, controlada e em quantidade limitada”, que por óbvio não seria possível.


Reprodução/Maxpixel

 



Segundo um comunicado do tribunal, nem o governo, nem a federação de caçadores franceses apresentaram “provas suficientes” de que outras aves não são capturadas, além das visadas não sofrerem com a prática, ou ainda, que as aves prendidas seriam soltas sem danos físicos. Vale ressaltar que o tribunal da EU decidiu que as aves capturadas, mesmo que limpas e soltas, podem apresentar ferimentos irreparáveis.

“Finalmente estamos virando a página sobre essa prática de caça de outra época e entrando no século 21 que é mais respeitoso com o meio ambiente”, comemorou Allain Bougrain-Dubourg, chefe da liga francesa de proteção de aves, em declaração à AFP. Por outro lado, o presidente da associação nacional a favor da caça, Eric Camoin, afirma que a decisão não passa de um lobby. “Cedeu ao lobby do ministro do Meio Ambiente e dos inimigos da caça”.

Desta forma, a França foi o último membro da UE a permitir o uso das armadilhas com captura de até 42.000 aves, apesar do presidente Emmanuel Macron tenha suspendido a caça em agosto passado, enquanto se aguarda a decisão do tribunal da UE, como a Agência Ambiental Pick-upau havia noticiado.


Reprodução/Maxpixel

 



Ativistas afirmam que cerca de 150.000 aves morrem anualmente na França por conta de técnicas de caça não seletivas, como essas armadilhas com cola, além de redes. Estudos recentes apontam uma queda significativa da população de aves na Europa.

Criado em 2015, dentro do setor de pesquisa da Agência Ambiental Pick-upau, a Plataforma Darwin, o Projeto Aves realiza atividades voltadas ao estudo e conservação desses animais. Pesquisas científicas como levantamentos quantitativos e qualitativos, pesquisas sobre frugivoria e dispersão de sementes, polinização de flores, são publicadas na Darwin Society Magazine; produção e plantio de espécies vegetais, além de atividades socioambientais com crianças, jovens e adultos, sobre a importância em atuar na conservação das aves.

Da Redação, com informações de agências internacionais.
Fotos: Reprodução/Maxpixel

 
 
 
 
Copyright 2021 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
 
     
   

 

     
Patrocínio    
     
     
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental