Notícias
 
 
 

Mudanças climáticas já afetam os corpos das aves
Espécies estão ‘evoluindo’ para sobreviver às alterações do clima


05/07/2022 – As mudanças climáticas já estão presentes e afetam praticamente todas as partes do planeta e na Amazônia não seria diferente. Uma pesquisa agora afirmar que o tamanho dos corpos e comprimento das asas estão se adaptando a essa nova realidade.

Segundo um estudo produzido por pesquisadores da Louisiana State University, dados coletados nas últimas quatro décadas apresentam não só uma perda na biodiversidade e uma queda significativa nos números de aves na Floresta Amazônica, mas também uma mudança nos corpos das aves, incluindo suas asas. Para os pesquisadores, essas mudanças estão relacionadas às alterações do clima, principalmente na estação mais seca de junho a novembro.

Os dados coletados demonstraram que todos os corpos das aves estudadas tiveram uma redução de massa, até ficando mais leves. Com informações coletadas desde a década de 1980, os pesquisadores descobriram que apesar da redução no tamanho de seus corpos, suas asas ficaram mais longas, refletindo um grande desafio fisiológico e nutricional para se adaptarem as novas condições climáticas que afetam todo o ambiente.

A pesquisa publicada revista Science Advances, também indica que essas mudanças ocorreram em uma grande área da floresta e não em uma área determinada, o que pode indicar que esse fenômeno já se espalhou e deverá trazer novas consequências em breve.

Os pesquisadores dizem que analisaram dados de cerca de 15 mil aves, que foram capturadas, medidas, pesadas, marcadas e depois soltas. Esse trabalho de 40 anos na Amazônia mostra a evolução das espécies e as consequências das mudanças climáticas e da destruição de habitats. Segundo o estudo, 2% dos indivíduos perderam massa corporal a cada década. Uma ave média que pesava cerca de 30 gramas na década de 1980, agora teria, em média 27,6 gramas.

Reprodução/Maxpixel

 



Foram investigadas 77 espécies de aves da floresta tropical, que ocorrem em ambientes mais frios e escuros da mata, até locais mais quentes e iluminando pelo sol. Os pesquisadores identificaram que as espécies que vivem em regiões mais altas, no meio a bosque, que ficam mais expostas ao calor e consequentemente em condições mais seca, apresentaram mudanças mais expressivas no peso corporal e no tamanho das asas. Outra observação é que essas aves costumam voar mais que as espécies que vivem na faixa do solo da floresta. Deste modo, elas apresentaram uma adaptação maior, em relação ao clima mais quente e seco.

Essa redução do peso e o aumento no tamanho das asas traz uma eficiência em relação à energia empregada no voo. Se a ave tem uma carga maior, precisa movimentar mais as asas para se manter em voo, gastando mais energia e produzindo mais calor metabólico. Essa mudança também proporciona os corpos mais frios em um ambiente mais quente.

Os resultados da pesquisa indicam que, apesar de muitas regiões da Amazônia ainda não terem um impacto direto do homem, ou seja, estão intocadas, as mudanças climáticas já conseguem interferir e alterar esses locais inóspitos.

Criado em 2015, dentro do setor de pesquisa da Agência Ambiental Pick-upau, a Plataforma Darwin, o Projeto Aves realiza atividades voltadas ao estudo e conservação desses animais. Pesquisas científicas como levantamentos quantitativos e qualitativos, pesquisas sobre frugivoria e dispersão de sementes, polinização de flores, são publicadas na Darwin Society Magazine; produção e plantio de espécies vegetais, além de atividades socioambientais com crianças, jovens e adultos, sobre a importância em atuar na conservação das aves.

Da Redação, com informações de agências internacionais.
Fotos: Reprodução/Maxpixels

 
 
 
Patrocínio
 
 
 
 

 

Notícias  
 
 
 
 
     
SEJA UM PATROCINADOR
CORPORATIVO
A Agência Ambiental Pick-upau busca parcerias corporativas para ampliar sua rede de atuação e intensificar suas propostas de desenvolvimento sustentável e atividades que promovam a conservação e a preservação dos recursos naturais do planeta.

 
 
 
 
Doe Agora
Destaques
Biblioteca
     
Doar para a Agência Ambiental Pick-upau é uma forma de somar esforços para viabilizar esses projetos de conservação da natureza. A Agência Ambiental Pick-upau é uma organização sem fins lucrativos, que depende de contribuições de pessoas físicas e jurídicas.
Conheça um pouco mais sobre a história da Agência Ambiental Pick-upau por meio da cronologia de matérias e artigos.
O Projeto Outono tem como objetivo promover a educação, a manutenção e a preservação ambiental através da leitura e do conhecimento. Conheça a Bibloteca da Agência Ambiental Pick-upau e saiba como doar.
             
       
 
 
 
 
     
TORNE-SE UM VOLUNTÁRIO
DOE SEU TEMPO
Para doar algumas horas em prol da preservação da natureza, você não precisa, necessariamente, ser um especialista, basta ser solidário e desejar colaborar com a Agência Ambiental Pick-upau e suas atividades.

 
 
 
 
Compromissos
Fale Conosco
Pesquise
     
Conheça o Programa de Compliance da Agência Ambiental Pick-upau sobre políticas de combate a corrupção, igualdade de gênero, direito das mulheres e combate ao assédio moral e sexual no trabalho.
Entre em contato com a Agência Ambiental Pick-upau. Tire suas dúvidas e saiba como você pode apoiar nosso trabalho.
O Portal Pick-upau disponibiliza um banco de informações ambientais com mais de 35 mil páginas de conteúdo online gratuito.
             
       
 
 
 
 
 
Ajude a Organização na conservação ambiental.
     
CONHEÇA + EXPLORE +
SIGA-NOS
 

 

 
Projeto Aves
Missão e Valores Plastic no Thanks
O Que Fazemos Programa Atmosfera
Programa de Compliance Rede de Sementes e Mudas
Voluntariado Novas Florestas
Parcerias Pesquisa em Biodiversidade
Notícias Darwin Society Magazine
Doe Agora Revista Atmosfera
Negócios Sustentáveis Universo Ambiental
Publicações Notícias Socioambientais
Biblioteca C-3PO
CECFLORA R2-D2
Contato  
     
 
Todos os direitos reservados. Agência Ambiental Pick-upau 1999 - 2022.