Patrocínio      
     

 
Saí-azul (Dacnis cayana)
 
 
Bico-virado-miúdo
Vive sozinho ou em casal e se junta a bandos mistos.
 

BICO-VIRADO-MIÚDO
Xenops minutus (Sparrman, 1788)
Família: Xenopidae
Nome em inglês: Plain Xenops

08/02/2019 – Há 10 subespécies, das quais 6 ocorrem no Brasil: Xenops m. remoratus, Xenops m. ruficaudus, Xenops m. obsoletus, Xenops m. genibarbis, Xenops m. alagoanu e Xenops m. minutus.

Ocorre de maneira ampla, do Panamá ao sul do Brasil. Xenops m. minutus ocorre no leste do Paraguai, nordeste da Argentina, nordeste, sudeste e sul do Brasil: em Pernambuco, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Xenops m. obsoletus ocorre no leste do Equador, leste do Peru, norte da Bolívia e oeste do Brasil ao sul do Rio Amazonas para o leste até o Rio Madeira. Xenops m. ruficaudus ocorre no leste da Colômbia, Venezuela, Guianas e norte do Brasil ao norte do Rio Amazonas: em Roraima, Amazonas, Pará e Amapá. Xenops m. remoratus ocorre no leste da Colômbia, Venezuela e noroeste do Brasil ao norte do Rio Amazonas, no estado do Amazonas. Xenops m. genibarbis ocorre no norte do Brasil ao sul do Rio Amazonas desde o Rio Madeira até Maranhão e Piauí, também ocorre nos estados do Amazonas, Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. Xenops m. alagoanus ocorre no nordeste do Brasil nos estados de Pernambuco e Alagoas.

Divulgação/Pick-upau

Bico-virado-miúdo (Xenops minutus).



Tem 12 cm. Xenops m. minutus tem o lado dorsal e ventral marrom-oliváceos-escuros e garganta branca. Xenops m. obsoletus tem a garganta amarelada ou estriada-suja; alto da cabeça estriado. Xenops m. ruficaudus tem a garganta clara; mento amarelo-esbranquiçado e baixo dorso marrom-avermelhado. Xenops m. remoratus tem o mento cinzento e baixo dorso marrom-oliváceo. Xenops m. alagoanus não tem estrias no alto da cabeça; mento estriado e coberteiras das asas marrom-avermelhadas. Xenops m. genibarbis tem as coberteiras das asas marrons e as penas do peito ocre-pálidas marginadas escuras.

Habita capoeiras de baixada e de encosta e restingas. Vive sozinho ou em casal e se junta a bandos mistos. Percorre a folhagem a baixa e média altura, inclusive no interior das matas. Escala galhos finos, às vezes de cabeça para baixo; olha para os lados, dá bicadas na madeira e arranca cascas sem utilizar a cauda como apoio. Xenops m. alagoanus está ameaçado de extinção, classificado como vulnerável no Brasil.

Projeto Aves realiza diversas atividades voltadas ao estudo e conservação desses animais. Pesquisas científicas como levantamentos quantitativos e qualitativos, pesquisas sobre frugivoria e dispersão de sementes, polinização de flores, são publicadas na Darwin Society Magazine; produção e plantio de espécies vegetais, além de atividades socioambientais com crianças, jovens e adultos, sobre a importância da conservação das comunidades de avifauna. O Projeto Aves é patrocinado pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, desde 2015.

Da Redação (Viviane Rodrigues Reis)
Fotos: Pick-upau/Reprodução
Com informações de Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos, 2015; IOC World Bird List, 2019; ICMBIO, 2014; Moreira-Lima, 2013; Ridgely et al., 2015; Sigrist, 2014.

 
 
 
Príncipe (Pyrocephalus rubinus)
 
 
 

   
 
_Acompanhe as ações e atividades do Projeto Aves
       

 

     
               
               
  Patrocínio     Patrocínio      
   
               
               
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental  
 
Copyright 2015-2019. Projeto Aves. © Agência Ambiental Pick-upau. Todos os direitos reservados.